Princípios do Pilates

O Método Pilates é constituído por exercícios físicos, onde sua principal característica é o trabalho resistido e o alongamento dinâmico, realizados em conjunto com a respiração, visando o reforço dos músculos do centro do corpo (Abdominais, Paravertebrais, Glúteos e Assoalho Pélvico), denominados por Joseph Pilates de Centro de Força (Powerhouse).

powerhouse

Imagem: Internet

O método Pilates se baseia em fundamentos anatômicos, fisiológicos e cinesiológicos, e é compreendido em seis princípios:

Durante a realização dos exercícios devemos respeitar os seguintes princípios: Precisão, Controle, Centralização, fluidez de movimento, concentração e respiração.

Concentração: Durante todo o exercício a atenção é voltada para cada parte do corpo, para que o movimento seja desenvolvido com maior eficiência possível.

Controle: Define-se como controle do movimento o discernimento da atividade motora.

Precisão: Importante na qualidade do movimento, sobretudo, ao realinhamento postural do corpo. Consiste no refinamento do controle e equilíbrio dos diferentes músculos envolvidos em um movimento.

Centralização: Constitui-se pelas quatros camadas abdominais: o reto do abdome, oblíquo interno e externo, transverso do abdome; eretores profundos da coluna, extensores, flexores do quadril juntamente com os músculos que compõe o períneo e o diafragma. Este centro de força forma uma estrutura de suporte, responsável pela sustentação da coluna e órgãos internos. O fortalecimento desta musculatura proporciona a estabilização do tronco e um alinhamento biomecânico com menor gasto energético aos movimentos.

Respiração: Deve estar perfeitamente coordenada com os movimentos. Os movimentos são realizados no ritmo da respiração Pilates em seu trabalho enfatizava a respiração como o fator primordial no início do movimento, fornecendo a organização do tronco pelo recrutamento dos músculos estabilizadores profundos da coluna na sustentação pélvica e favorecendo o relaxamento dos músculos inspiratórios e cervicais. O ciclo deve ser sincronizado ocorrendo ao mesmo tempo da ação muscular, favorecendo o incremento da ventilação pulmonar.

Fluidez: Movimento, que deve ser de forma controlada e contínua, deve exibir fluidez e leveza, que absorvam os impactos do corpo com o solo e que usam da inércia, contribuindo para a manutenção da saúde do corpo. Ao contrário movimentos truncados, pesados, que criam choques no solo, levam ao desperdício de energia, além de tornar os tecidos propensos ao desgaste prematuro.

Dra. Cristhiane Rodrigues da Costa   CREFITO-3/174476-F

Dr. Diego Cantuária Sanches    CREFITO-3/206256-F

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s