FAZER PILATES É O MESMO QUE MUSCULAÇÃO?

Todas as semanas, promessas das mais variadas surgem, iniciar a praticar atividade  física não fica fora dessa! Uma das frequentes interrogações é a respeito do que diferencia e no que se assemelha a musculação do Pilates.

Os exercícios em uma sessão de Pilates visam a qualidade do movimento e, diferente da musculação, o número de repetições e não estão relacionados.

Não existe uma condição que diz que quem faz Pilates não pode fazer musculação e vice-versa, não tenha dúvida de que as duas modalidades se complementam, por acionarem camadas musculares diferentes de nosso corpo. Por exemplo: na musculação, o foco no geral é o fortalecimento dos músculos mais superficiais, (responsáveis pelos movimentos de grande amplitude, como o agachamento, o supino). Dentre os objetivos do treino estão, por exemplo, a hipertrofia.

O método desenvolvido por Joseph Pilates inicia o trabalho com o praticante a partir da musculatura mais profunda, como assoalho pélvico, transverso do abdome, multifídios e todos os pequenos músculos que envolvem as juntas e depois as musculaturas mais superficiais. O fortalecimento dos músculos profundos é fundamental para a constituição de uma estrutura óssea mais forte e a ênfase dada região lombo pélvica (CORE) torna a técnica excelente para quem deseja um abdômen consistente e prevenir de dores como na lombar.

DSC00283Fisioterapeuta Diego Cantuária Sanches

A técnica explodiu no Brasil em meados de 2000 e conquistou adeptos por promover mais consciência corporal e muitas vezes por esse mesmo motivo quem acredita que os exercícios são leves, se engana. O Pilates trabalha equilíbrio, coordenação motora, além de força e resistência muscular, podendo ser um substituto para aqueles que não gostam de musculação.

Naturalmente, ambas as práticas trazem benefícios ao corpo! Agora, se você está interessado em saber se o Pilates é melhor ou não que a musculação, saiba que nenhum profissional fará qualquer afirmação deste tipo, uma vez que não existe um exercício melhor do que o outro. Terá aquele exercício que é mais indicado para seu corpo e que ajudará a alcançar seus objetivos e respeitar suas necessidades. Talvez você deverá se perguntar: “Por que está se matriculando na academia ou estúdio de Pilates?” com certeza seu Personal Trainer ou Instrutor vai te orientar para qual modalidade será a mais aconselhada para seu perfil.

Fonte:Revista Pilates

Pilates ou musculação, o que é melhor?

images (1)images

Imagem:Internet

Os exercícios de Pilates são bons para aumentar a elasticidade, resistência força e equilíbrio e a musculação é boa para aumentar o volume muscular deixando o corpo bem definido. Outras diferenças entre o Pilates e a musculação são a rotina de um (musculação) e a variedade do outro (Pilates).

O Pilates ainda fortalece os músculos pélvicos, melhora a respiração e a postura, sendo um ótimo complemento para quem já pratica musculação.

Existem duas formas distintas de praticar Pilates, uma é no solo utilizando apenas pesinhos, molas, bolas e o peso do próprio corpo e a outra é com aparelhos específicos de Pilates. As duas formas são boas para emagrecer e para definir o corpo, mas a que dá resultados mais rápidos é o Pilates com aparelhos.

Posso fazer Pilates e musculação juntos?

Quem gosta muito de fazer exercício físico pode fazer as aulas de Pilates e as de musculação, mas não no mesmo dia. O ideal é que num dia se faça um tipo de exercício e, no outro, o outro tipo, havendo uma alternância entre eles.

Quem deseja somente aumentar a massa muscular para parecer mais forte deve optar pela musculação, especialmente nos primeiros meses, e depois poderá manter estes músculos através do Pilates.

Pilates substitui a musculação?

O Pilates substitui a musculação dependendo dos objetivos a serem alcançados. Confira algumas diferenças entre eles:

Pilates:

  • Mais equilíbrio;
  • Mais coordenação motora;
  • Mais flexibilidade;
  • Mais força com menos volume muscular;
  • Melhor respiração.

Musculação:

  • Mais volume muscular rapidamente;
  • Maior benefício ósseo;
  • Fortalecimento de grupos musculares específicos.

Seja qual for o tipo de exercício escolhido, certamente ele trará ótimos benefícios ao seu corpo. O importante é não ser sedentário.

Fonte: TUASAÙDE