10 Benefícios Incríveis da Água para o Nosso Corpo

Os benefícios da água em nossas vidas são indiscutíveis, tanto na saúde quanto na beleza. O corpo é composto de cerca de 75% de água. A quantidade de água precisa ser ingerida de acordo com cada organismo e atividades exercidas. Em excesso pode até sobrecarregar o rim ou eliminar os sais minerais do nosso organismo. Portanto, a água deve ser ingerida em equilíbrio para se tornar uma grande aliada, para o equilíbrio físico e psicológico.

1) 10 Incríveis benefícios da água para o nosso organismo

Biosom Image

1- Deixa a pele radiante e saudável

O que ingerimos tem grande influência em nossa pele, e para manter a pele com aparência saudável e hidratada a água é indispensável. A água também pode eliminar essas toxinas e assim reduzir o risco de espinhas. A partir dos 30 anos de idade diminui a produção de colágeno e elastina, que facilita o aparecimento de rugas.

Dica: lave o rosto com água gelada que ameniza os poros e reduz o excesso de oleosidade, a água quente estimula a produção de sebo.

2 – Elimina a celulite

Esse é um dos benefícios da água que poucas mulheres sabem. A celulite é um pesadelo para a maioria das mulheres, que acabam recorrendo a receitas milagrosas que não funcionam. A retenção de líquido, alimentos com excesso de sódio e cigarro agravam as celulites, e tais hábitos ruins produzem toxinas que a água ajuda a eliminar através do suor e urina.

Dica: pratique exercícios físicos, evite tomar refrigerantes, bebidas e comidas industrializadas com alto teor de sódio, e tome bastante água para acelerar a desintoxicação amenizando a retenção de líquido e eliminando o inchaço que o sódio causa.

3- Ajuda a emagrecer

A água é poderosa para ajudar no emagrecimento, acelera o metabolismo e auxilia no equilíbrio do organismo.

Dica: antes de todas as refeições tome um copo de água, pois diminui a ansiedade e quantidade de alimentos que vão ser ingeridos. E quem não gosta de água pura, vale pingar gotas de limão ou colocar rodelas de laranja e morango.

4 – Deixa cabelos, olhos e unhas hidratados

Notamos de imediato quando nossas unhas e cabelos estão desidratados, quebram com facilidade e ficam com um aspecto de ressecamento.

Dica: lave seus cabelos com água fria, pois a quente resseca os fios. Antes de passar creme hidratante de mãos ou até mesmo amolecedor de cutículas, umedeça as mãos para melhor absorção.

5 – Melhora o funcionamento do cérebro

Um estudo em Londres descobriu uma ligação entre estudantes trazerem água para a prova e melhoraram suas notas, H2O pode fazer pensar melhor. Não é oficialmente comprovado que a água pode trazer um melhor resultado, mas não custa nada tentar!

6 – Aumenta massa muscular

Suar ao fazer musculação na academia faz os músculos perderem água e quando os músculos não há o suficiente, eles ficam cansados mais rápido. Então para ter uma energia extra, tente bebê-la.

7 – Melhora o funcionamento do intestino

A água ajuda a hidratar o bolo fecal facilitando a saída do mesmo. A água é uma das principais soluções para aqueles que sofrem de constipação intestinal (prisão de ventre).

Dica: quando usar fibras para melhorar o funcionamento do intestino, tome bastante água, pois sem líquidos as fibras fazem o papel inverso, geram gases, desconforto e constipação.

8 – Controla as calorias

Além de dietas, pode ajudar na perda de peso também. Muitos estudos já encontraram a ligação da água com a perda de peso. O segredo é que nos dá a sensação de estar de barriga cheia e o resultado disso é a perda de calorias.

9 – Regulador térmico

Em dias de calor o suor evita o superaquecimento do corpo. A água ingerida constantemente hidrata e ajuda manter o equilíbrio da temperatura corporal.

Dica: a água serve como lubrificante das nossas articulações, portanto, em qualquer estação do ano se mantenha hidratado.

10 – Limpa o organismo

Ingerir água em jejum acelera o metabolismo, aumenta a disposição e diminui o sono.

Dica: antes de dormir deixe uma garrafa de água com algumas folhas de hortelã na geladeira, tome logo após acordar, além de refrescante fica muito saboroso.

2) Dicas que ajudam a beber água com mais frequência

Biosom Image

Ás vezes é difícil de beber água por diversas razões, abaixo estão algumas dicas alternativas que podem reforçar os benefícios da água:

  • Coma mais frutas e vegetais. Esses contém água que pode ajudar com a hidratação. Cerca de 20% do seu fluído são de comidas.
  • Sempre carregue uma garrafa em seu carro, tenha uma garrafa em sua mesa do escritório ou em sua mala/bolsa.
  • Se seu caso for perda de peso, além de consumir bebidas calóricas troque pela água.
Fonte:https://biosom.com.br
Anúncios

Mitos e verdades sobre a Hipertensão Arterial

 

 

ABAAAemg4AH-2

Imagem:Internet

Mito número 1: A hipertensão arterial é uma doença curável.

A hipertensão arterial é uma doença que  pode ter cura, no entanto, este fato ocorre numa minoria dos casos.Em menos de 10% dos hipertensos encontramos uma causa curável para a doença.Na maioria das pessoas, a hipertensão arterial é uma doença causada por diversos fatores (chamada de doença multifatorial).Estes fatores atuam de uma forma conjunta e complexa. O avançar da  idade, raça, estresse psicossocial , história familiar, excesso de peso, sedentarismo, ingesta excessiva de sal, entre outros fatores , estão  envolvidos na gênese da doença.Mito número 2: A  hipertensão arterial costuma causar sintomas, como a dor de cabeça.

A  hipertensão arterial  não costuma causar sintomas, principalmente  em  hipertensos crônicos. Por este motivo, a doença  é conhecida como a “matadora silenciosa”. Sintomas como dor de cabeça, mal estar, tonturas e sangramento nasal , não são um bom indicativo da  presença de hipertensão arterial .A  MAPA (monitorização ambulatorial da pressão arterial), exame que correlaciona valores da pressão arterial e os sintomas referidos pelo paciente ao longo do dia, reforça a natureza assintomática da doença.

Mito número 3: As pessoas devem apresentar um valor da pressão arterial relativamente constante.

A pressão arterial costuma variar a cada batimento cardíaco, de acordo com as atividades exercidas pelo indivíduo. A pressão arterial costuma ser maior em situações de estresse , excitação ou esforço físico ( exemplos: dirigir , participar de uma reunião de negócios ou durante a atividade sexual).Durante o período do sono , costuma haver uma queda fisiológica da pressão arterial (cerca de 10 a 20% a menos  quando comparada a pressão arterial média durante o dia).Os idosos apresentam uma grande variabilidade da pressão arterial, podendo num mesmo dia, apresentar valores discrepantes em curtos intervalos de tempo.

Mito número 4: É normal que as pessoas idosas tenham uma pressão arterial mais elevada.

A pressão arterial máxima ou sistólica costuma aumentar com a idade, enquanto que a pressão arterial mínima ou diastólica, não aumenta  (ou até diminui), após os 50 anos .Por isso, em idosos, é comum haver apenas uma elevação da pressão arterial máxima (hipertensão arterial sistólica isolada).Tanto para adultos como para idosos, uma pressão arterial sistólica maior ou igual a 140 mmhg é considerada sempre elevada. Nos idosos, a pressão arterial sistólica é a mais indicativa do desenvolvimento de complicações cardiovasculares, como o derrame cerebral , infarto do miocárdio e a insuficiência cardíaca.
postag1                                                                                                  Imagem:Internet

Mito número 5 : A aproximação dos valores da pressão arterial máxima  com  os valores da pressão arterial mínima, é indicativa de um ataque cardíaco.

Esta situação mencionada acima, mais comumente vista em hipertensos mais jovens, nada mais é do que uma elevação isolada ou predominantemente  da pressão arterial mínima ou diastólica (exemplo: 130 / 98 mmHg).Embora este fato também acarrete um aumento do risco de complicações cardiovasculares com o passar do tempo , ele não é indicativo da ocorrência imediata de um ataque cardíaco (infarto do miocárdio).

Mito número 6: Iniciar uma medicação anti-hipertensiva pode deixar o organismo de um paciente hipertenso dependente da mesma.

A grande maioria dos hipertensos que inicia uma medicação anti-hipertensiva, acaba tendo que usá-la de uma forma contínua e indefinida, no entanto, mudanças significativas dos hábitos de vida  poderão resultar em uma normalização da pressão arterial. Nestes casos, a medicação anti-hipertensiva poderá não ser mais necessária, podendo ser suspensa sem acarretar prejuízos ao paciente.

Mito número 7 : Uma vez que a minha pressão arterial está controlada, poderei deixar de tomar a minha medicação.

A normalização da pressão arterial costuma ser fruto da ação de uma ou mais medicações anti-hipertensivas , além disso, as mudanças dos hábitos de vida são fundamentais. Como a ação destas drogas é transitória, a suspensão das mesmas  elevará novamente a pressão arterial.Em resumo, hipertensos que controlaram sua pressão arterial após a introdução de medicamentos, não devem suspendê-los sem uma devida orientação médica.

Mito número 8: No dia da consulta , não devo tomar a medicação anti-hipertensiva, pois só assim meu médico saberá  de fato  como está a minha pressão arterial.

Nos hipertensos em uso de medicação, a medida da pressão arterial sob o uso corrente destas drogas trará informações importantes sobre como está sendo o tratamento da doença. Logo , as medicações não deverão ser suspensas no dia da consulta.
blog-hipertensão                                                                                             Imagem:Internet

Mito número 9 : As medicações anti-hipertensivas afetam o desempenho sexual.

Certos betabloqueadores, diuréticos ou a alfa-metil-dopa, podem atingir a esfera sexual. No entanto, hoje dispomos de inúmeras drogas  efetivas e bem toleradas , que não apresentam influência sobre o desempenho  sexual do paciente hipertenso.

Mito número 10: Medicamentos manipulados  são tão eficazes quanto os genéricos  ou  aqueles  de  formulação galênica (medicamento de referência).

Nunca troque o receituário de seu médico  no balcão da farmácia. As diretrizes dos especialistas em hipertensão arterial   costumam sugerir o uso das medicações de formulação galênica (medicamento de referência ou similares). Os medicamentos genéricos , que passaram por testes de bioequivalência (comprovando sua efetividade) também podem ser usados. Evite as medicações manipuladas, pois são menos confiáveis .

Fonte: Dr. Tufi Dippe Jr. (especialista em Hipertensão Arterial pela SBH)

DICAS DE POSTURA PARA SUAS ATIVIDADES DIÁRIAS

                                                            3926868      Imagem:Internet

posturas-corretas                               Imagem:Internet                                Quando-a-coluna-pede-soccoro1

 Imagem:Internet

nightImagem:Internet

How-To-090

Imagem: Internet

criancas_postura1

Imagem: Internet

Salto Alto X Coluna

O tema de hoje é Salto Alto, vamos falar de um assunto muito importante para as mulheres modernas. Elegância, beleza, sofisticação, seu uso empina o bumbum, nos deixando com uma postura mais imponente, de poder. Apesar das grandes vantagens desse essencial acessório “Salto Alto” é preciso ficar atento para os problemas que ele pode causar; 80 % das mulheres são acometidas por esse mau uso necessário para o sexo feminino, mas prejudicial para colunavertebral. Para alguns médicos, o correto é que façamos um rodízio no uso de saltos. Um dia usa um mais baixo, e no outro um mais alto e assim sucessivamente. O objetivo é fazer com que os pés não se acostumem a um salto específico, isso é um erro que acabamos cometendo.

O mais preocupante deles é o famoso salto agulha, um dos principais responsáveis pelo encurtamento dos músculos da panturrilha, pois eleva demais o calcanhar, faz com que o peso do corpo fique todo concentrado na parte da frente dos pés, causando desconforto e dor nos dedos e problemas na coluna.

Quando o uso do salto alto seja imprescindível no dia-a-dia, principalmente quando obrigatório no trabalho, a recomendação é que se dê preferência para aqueles saltos mais grossos, pois darão maior sustentação e equilíbrio, e não irão forçar demais determinadas áreas do corpo. O salto plataforma também é indicado, devido terem o salto em toda extensão da sola e faz com que tenhamos uma melhor distribuição do peso do corpo. Salto quadrado também é indicado, pois deixa o calcanhar bem apoiado e dá uma maior sustentação e equilíbrio, ainda mais se tiver que usar em longos períodos. As Rasterinhas, geram uma sobrecarga e impacto em todo pé.

 Mas qual melhor tamanho de salto?

De acordo com ortopedistas, aqueles saltos de 3 a 4 cm.

 E onde entra a fisioterapia?                                                                                                                                                  

 Nos casos de dores musculares na panturrilha, dedos, sola dos pés, coluna, joelhos…   Tendo como objetivo a analgesia, alongamento, fortalecimento muscular e diminuição do quadro inflamatório, por exemplo, tendinite do tendão de aquiles, fasceite plantar, esporão do calcâneo. Será realizada uma avaliação e de acordo com a resposta será traçado um tratamento adequado, para que a paciente volte as suas atividades diárias sem dores.

DICAS PARA USAR SALTO ALTO SEM PREJUDICAR A COLUNA

Usar salto alto pode prejudicar os tornozelos, joelhos e a coluna provocando deformidades nos pés e alterações de postura que podem ser graves e necessitar de tratamento específico.  O peso do corpo não é devidamente distribuído no pé e como há uma alteração no centro de gravidade do corpo, há tendência para jogar os ombros para trás e a cabeça para frente, e de aumentar a lordose lombar, alterando o posicionamento da coluna. Mas é possível usar sapato de salto alto de forma moderada, sem prejudicar a coluna.

* Usar um salto de até 5 cm: O peso do corpo é melhor distribuído por todo o pé;
* O sapato deve ser confortável: Que envolva completamente o pé, sem apertar ou pressionar nenhuma parte do pé;
* Salto grosso: O peso do corpo que cai sobre o calcanhar é melhor distribuído e há um menor riscodeentorse;
* Salto alto com sola emborrachada, se não vier assim de fábrica, uma boa opção é colocar uma sola emborrachada num sapateiro;
* Quando estiver sentada, tirar os sapatos ou apoiar o pés de forma confortável;
*  Usar salto alto no máximo 3 vezes por semana para dar tempo dos pés  descansarem;
* Evitar os sapatos com bico muito fino, dando preferência àqueles que apoiam completamente o peito do pé sem pressionar os dedos;

“ Se usar o sapato alto respeitando estas orientações não deverá ter dor nos pés, nem alterações na coluna, que geralmente surgem após o uso excessivo do salto alto”.

Segue abaixo alguns exemplos de alterações que o uso excessivo do salto alto pode causar são:

  • Joanete, má postura, dor nas costas;
  • Encurtamento na “Panturrilha”, provocando dor nesta região ao retirar o salto;
  • Diminuição da flexibilidade do tendão de Aquiles;
  • Esporão do calcâneo e dor em toda sola do pé;
  • Dedos em garra, calos e unhas encravadas;
  • Tendinite ou bursite nos pés, podendo ocorrer outras alterações.

a-coluna-e-o-salto1

Imagem: Internet

Ger17compp

Imagem: Internet

Ao usar sapatos confortáveis, com saltos de até 3 dedos de altura, estas alterações não costumam acontecer.O uso de chinelos e rasteirinhas também são prejudiciais à coluna porque neste caso 90% do peso do corpo recai somente no calcanhar, e por isso é aconselhado usar sapatos confortáveis que tenham de 3 a 5 cm de salto. Os chinelos só devem ser usados em casa, as rasteirinhas para saídas rápidas e os tênis são adequados para usar diariamente e para praticar atividade física, mas também devem ter uma boa sola para absorver impactos.

Dra. Cristhiane Rodrigues da Costa   CREFITO-3/174476-F

Dr. Diego Cantuária Sanches    CREFITO-3/206256-F